ENTENDA O NEGÓCIO


O que é a Ethereum?


A Ethereum, na verdade, é uma plataforma on-line que permite a implementação de aplicações descentralizadas (dapps) e de smart contracts (contratos inteligentes).

Todas as aplicações, códigos executados, transações e qualquer outra atividade que seja feita dentro da plataforma Ethereum, são pagas com a sua própria moeda digital, conhecida como Ether (ETH).


Como a plataforma funciona?


Qualquer pessoa pode fazer o carregamento de aplicativos ou contratos nessa rede, uma vez que é possível escrever códigos em várias linguagens de programação. Os códigos podem ser representados na Ethereum desde que estejam em uma linguagem de programação aceita pela plataforma.


Subindo o código na plataforma e preenchendo as variáveis, a própria ferramenta converte o programa em linguagem de máquina (em bytecode) e, após estar minerado, já pode ser executado.

Após esse procedimento, o contrato estará guardado na tecnologia de Blockchain, onde é possível armazenar informações relativas às transações, como um “livro contábil”.

Outras pessoas poderão acessá-lo por meio da plataforma ou fazendo uso do API (Application


Programming Interface ou Interface de Programação de Aplicações).

É muito importante ainda destacar que, na plataforma, você não precisa confiar em um banco ou outra autoridade central com a intenção de armazenar os dados financeiros.

Isso porque a ferramenta possibilita que a sua identidade, as informações pessoais e os fundos fiquem ao seu controle durante todo o tempo. Além disso, todas as suas aplicações estão blindadas de ataques virtuais de hackers.

Quem criou a Ethereum?


Vittalik Buterin, que criou a plataforma em 2015, tem dupla nacionalidade: nasceu na Rússia e foi naturalizado canadense. Ele cursava Ciência da Computação na Universidade de Waterloo, no Canadá.

No entanto, optou por abandonar o curso após receber US$100 mil (o que equivale a R$394 mil) pelo projeto Ethereum e, desde então, passou a se dedicar exclusivamente a ele.


Vitalik também é o fundador da revista Bitcoin Magazine, criada em maio de 2012. Foi a primeira revista sobre o tema e, atualmente, é uma das mais renomadas no mercado.


Ele conheceu essa criptomoeda por meio do seu pai, Dimitri Buterin,

que já era formado em ciência da computação.


Nem Vitalik percebia com precisão o potencial do projeto que, inicialmente, tratava apenas de aplicações simples. No entanto, com passar do tempo,

ele foi vendo mais claramente todo potencial do projeto.


A plataforma passou a operar no mercado no dia 30 de julho de 2015 e, desde então, tornou-se a segunda maior criptomoeda do mundo, perdendo apenas para o Bitcoin.


RESUMO DO NOSSO PROJETO

NOSSA PLATAFORMA FOI CRIADA COM OBJETIVO DE OFERECER DIVERSOS PRODUTOS NO DECORRER DOS PRÓXIMOS MESES E JÁ VAMOS DE IMEDIATO DISPONIBILIZAR 4 OPÇÕES:

1º. Dois sistemas em um único contrato; Um sistema funciona por ordem de chegada em uma fila mundial, e o outro sistema é uma matriz 4 X 4 inédita. 2º. JACKPOT é a nossa plataforma de sorteios, onde você pode comprar posições em grupos com 2, 5, 10, 20, 50, 200, 500, 2000 e 5000 pessoas e quando o grupo que você escolheu ficar completo, o sistema automáticamente faz o sorteio e já manda o valor (90% do prémio) direto para sua carteira caso você seja o grande ganhador do sorteio. Em geral, todos os projetos podem gerar riquezas. Mas na G7 Innovation Community, o que se destaca de maneira extraordinária e o nosso diferencial além das riquezas, é a forma de se desenvolver o projeto. Dentro da nossa especialidade em análise pessoal e de mercado, observou-se a dificuldade das pessoas em desenvolverem o segmento digital.

Neste sentido propomos ajudar no crescimento e formação de pessoas comuns em líderes, proporcionando aos mesmos capacitação de alta performance profissional gerando estabilidade financeira e qualidade de vida.




FRANZ PIRES

presidente.png

Olá,

Somos a G7 INNOVATION COMMUNITY, uma comunidade altruísta com a intenção de ajudar cada um de vocês a gerarem renda no mundo dos ativos digitais.

Postagens

Tags